Central de Artesanato

A Central de Artesanato “Mestre Dezinho” está instalada onde, há tempos atrás, a Polícia Militar do Piauí se aquartelava. São 22 lojas onde são comercializados produtos artesanais à base de fibras, couro, e talos de buriti, além e ainda doces, licores, vinhos de caju e cachaça. Há um auditório com capacidade para 200 pessoas, palco para shows, lanchonete, estacionamento e escolas de balé e de música. O nome da Central é uma homenagem a um dos artesãos mais fenomenais de quem o Piauí se orgulha, Mestre Dezinho, nascido em Valença e falecido em fevereiro de 2000.

As ocorrências são as mais variadas. Em Campo Maior predomina o artesanato de palha; em Parnaíba, as belíssimas peças de cerâmica e cipó; em Ipiranga peças de fibra de buriti e os doces; as redes de Pedro II e as suas opalas já têm larga aceitação no mercado consumidor; os bordados de José de Freitas e Buriti dos Lopes apresentam os mais diferentes estilos; em Teresina, predomina o artesanato de madeira, produzindo especialmente oratórios, vultos e talhas; e a doçaria é quase toda das cidades de Ipiranga e Amarante.