Cristino Castro

Uma das maiores reservas de água subterrânea do Brasil passa por Cristino Castro, região de poços de jorro livre, sendo o mais expressivo o de Violeta, com vazão de quase oitocentos mil litros de água por hora, cuja lâmina d’água alcança 65 metros de altura. Nas proximidades dos poços, e também na cidade, piscinas foram construídas em balneários que dispõem de pousadas e restaurantes.

Em finais do século XIX, uma imagem de Nosso Senhor do Bom Jesus da Lapa foi trazida da cidade da Lapa, na Bahia, para compor uma capela erguida em homenagem ao santo. A partir de então, o povoado começou a se formar em torno da capela, passando a ser denominado Nova Lapa. Em 1953, foi elevado à categoria de município, mudando o nome para Cristino Castro, para prestigiar o primeiro industrial da região.

Localizada no Vale do Gurgueia, a cidade possui um precioso potencial hídrico que tem atraído investidores nacionais interessados na agroindústria e pecuária, notadamente o plantio de grãos - soja e arroz - e a fruticultura. O setor de serviços também está em expansão, dotando a cidade de boa infraestrutura receptiva, formada por bons hotéis, restaurantes e áreas de lazer.