Delta do Parnaíba

Com mais de 70 ilhas e belíssimos igarapés, forma um santuário ecológico de beleza inigualável. É o único delta das Américas em mar aberto.

Delta é a quarta letra do alfabeto grego, cuja maiúscula tem uma forma triangular. Ao se abrir para o mar em forma de leque, gerando cinco “braços” distintos, o rio Parnaíba cria a forma triangular deltáica. Com mais de 70 ilhas e belíssimos igarapés, forma um santuário ecológico de beleza inigualável. É o único delta das Américas em mar aberto, com 2.700 km² de área, dos quais 35% pertencem ao Piauí, indo da barra do rio Igaraçu à ilha das Canárias. Os outros 65% pertencem ao estado do Maranhão.

Seu primeiro braço é o rio Igaraçu, que passa pelo centro da cidade de Parnaíba até desaguar em Luís Correia, próximo ao porto marítimo. O segundo braço é o das Canárias, ao lado oeste da Ilha Grande de Santa Isabel. Outro braço é o do Caju, cuja ilha de propriedade particular possui apoio receptivo com transporte fluvial, hospedagem em uma fazenda do século XIX, alimentação à base de peixes e frutos do mar, cavalgadas e tour pelos lugares mais exóticos do local. Logo após o Caju está o braço da Melancieira e, finalmente, o braço de Tutóia, no extremo oeste.

Nesse santuário ecológico, estão imponentes dunas de areia branca e manguezais de raízes aéreas, cuja produção de caranguejo é considerada a maior do país. Compõe a paisagem uma fauna exótica onde se misturam, em convivência pacífica, garças, guarás, cavalos selvagens, jacarés do papo-amarelo, macacos-prego, siris e muitas outras espécies.Os passeios de barco que partem do Porto das Barcas, em Parnaíba, ou do Porto dos Tatus, na Ilha Grande, incluem passagens pelos igarapés, com parada para banhos de rio e passeios pelas alvíssimas e sinuosas dunas da região.