José de Freitas

José de Freitas fica muito próxima de Teresina, apenas 50 quilômetros. O percurso descortina paisagens que, de tão belas, não deixam o viajante se dar conta de que chegou ao destino. No caminho, o seu olhar estará atento aos inúmeros flamboaiãs margeando a estrada, alternando com frondosos sapucaias de folhas alongadas, moitas de unha-de-gato, angicos-brancos, cajueiros, tamarindeiros, azeitonas, tucuns e paus-d’arco.

Campos abertos, de vastas extensões gramadas, de quando em vez surgem animais que pastam e garças brancas em voo rasante. Galopando em marcha por entre os muçambês, um vaqueiro vai acenar para você, numa demonstração de cumplicidade - a forma espontânea de trocar afetos do povo interiorano. A distância que separa Teresina da antiga Livramento parece um salto diante dos olhos. A viagem é o início do prazer de estar em contato direto com a natureza.

É assim José de Freitas, uma cidade que encanta na chegada e deixa muitas pontas de saudade na saída. Antiga Vila de Nossa Senhora do Livramento, a cidade é mais uma das inúmeras que surgiram no interior do Piauí por influência das fazendas de gado. O fidalgo português Dom Francisco da Cunha Castelo Branco se estabeleceu na região no século XVIII e deu origem ao povoamento, atraído que fora pela riqueza do lugar. Água, por exemplo, é o que não falta. Os açudes Pitombeira e Bezerro são dotados de infraestrutura receptiva, com bares e restaurantes em suas margens, atraindo um grande fluxo de pessoas, especialmente nos finais de semana. Há confortáveis hotéis em sua área urbana.